4 dicas para transformar as reuniões de professores

Reunião de professoes

 

Hora da reunião de equipe? Precisa de uma ideia? Algo que envolva os professores? Dê uma chacoalhada nas coisas? Começar o ano com pé direito?
Vejamos… Talvez agrupar os professores de uma forma diferente, divertida. Por mês de nascimento ou por cantor preferido.
Você pode passar um vídeo motivacional do YouTube (usando até seu smartphone para mostrar que a tecnologia chegou à escola. Pode levar uma citação para discussão. Você pode tocar uma música para quebrar o gelo e pedir que falem de suas conquistas. Você pode até pedir que os professores caminhem pela sala, inspirando profundamente…
Mas, se nada disso ajudar a mudar a cultura de sua escola, talvez você tenha que pensar de forma mais ambiciosa. Você pode ter que chegar à raiz do que torna as reuniões de equipe de professores tão cansativas.

Confira algumas dicas:

Problema: As reuniões não ajudam ninguém
Solução: Pergunte aos professores o que eles precisam

Pense nas suas reuniões de equipe e o que acontece: o trabalho e o impacto do trabalho. Quanto de tudo isso realmente muda vidas?
Nem sempre quem determina a frequência e duração das reuniões é o coordenador. Mas se você conseguir começar os encontros com as questões que os professores realmente precisam, ao invés do que a escola precisa, o envolvimento – provavelmente – irá aumentar.

Problema: As reuniões focam em detalhes desnecessários e “perfumaria”
Solução: Priorize as ideias que demonstram impacto nos alunos, e use email e media social para o restante.

Um tema padrão das reuniões de professores é informação – eventos, prioridades, problemas de grade horária, divisão do horário da quadra. Ter todos os professores em uma sala permite que a informação seja trocada e problemas de “perfumaria” sejam resolvidos. Mas também pode ser perfeito para integrar professores e permitir que o grupo trabalhe por níveis de ensino, em equipes menores, por área.
Então, estabeleça metas para cada grupo, como atingir essas metas e leve seus professores a pensar na qualidade do que será trabalhado e discutido, e não na duração dos encontros.

Problema: Elas são muito espaçadas
Solução: Não as faça com tanto intervalo

Novamente, isso depende da coordenação/direção da escola. Algumas escolas têm dias fixos, outras têm dias sem as crianças na escola. O fato é que estes encontros devem ser diferentes das reuniões realizadas semanalmente. Organize encontros periódicos e aproveitar para enaltecer experiência, o conhecimento e o profissionalismo dos professores. Dê espaço para que mostrem seu trabalho e tragam novas ideias…Inove!

Problema: Eles precisam de mais interação
Solução: Promova a integração

Uma ideia? Considere tecnologia. Os dias do carrinho com a TV e do projetor estão contados. Peça para que eles registrem pequenos momentos de sua aulas e compartilhe com a equipe, usando lousas interativas. Então, peça que escolham os melhores momentos para criar um vídeo e compartilhar com os pais e a comunidade no YouTube. Envolva os alunos no projeto também. Você pode repetir isso ao longo do ano, com temas variados. Isso com certeza irá impactar muito mais no desempenho do aluno do que a sua “lista de assuntos a discutir”.

Para pensar:
Comprometimento não acontece por mágica, mas depois de muitos anos de “sente e escute”, é justificável que eles fiquem entediados com tudo isso. Os gestores também ficam. Ainda assim, continuamos a fazer as reuniões da mesma forma, esperando resultados diferentes.
Se os professores estiverem se reunindo para trabalhar em algo em que eles veem sentido com pessoas que eles respeitam, então comprometimento não será uma preocupação.

Traduzido e adaptado de TeachThought