Seu filho está preparado para o ENEM?

kindergarten playing kidsDesde os primeiros momentos da criança na escola, ela começa a aprender a viver em sociedade. O seu mundo se amplia quando começa a frequentar a escola e conhece crianças da mesma idade, outros adultos, diferentes comandos e ambientes. Aos poucos, vai crescendo e a “sociedade” que conhecia, até então, novamente é ampliada: mais alunos, diferentes adultos, novos assuntos e alguns dilemas.  E assim a vida de cada um vai se desenvolvendo, como uma contínua espiral, partindo de um pequeno centro, ampliando a cada novo conhecimento, a cada nova amizade, a cada nova descoberta.

Com o ensino não é diferente. As crianças de 4/5 anos trabalham muitos temas equivalentes aos dos alunos de 8º e 9º anos. Claro, tudo com a devida abordagem significativa para a faixa etária.

Uma criança de 5 anos, por exemplo, vai começar a aprender a relacionar objetos semelhantes: abelhas e flores, animais e alimentos, objetos e forma, cores etc. Este conceito de associação será revisto alguns anos mais tarde quando, por exemplo, este aluno atingir o 5º ano e começar a aprender sobre frações equivalentes.

Para que este conceito abstrato – e que costuma assustar muitos alunos – seja significativo e de fácil entendimento, o conceito base precisa ser bem desenvolvido e trabalhado. Esta proposta de ensino espiral, em que o aluno verá o mesmo tópico em diferentes níveis de profundidade e formas de apresentação, enxerga os alunos como únicos, diferentes uns dos outros.

O método de ensino espiral acredita que as crianças têm tempo de aprendizado diferente, de acordo com sua maturidade e experiência. Apresentar o conceito em diferentes formas e com diferentes abordagens proporciona mais possibilidades de aprendizagem.

Os conteúdos ao longo da vida escolar vão se tornando cada vez mais complexos e abstratos. A ideia de animais, alimentos, associações coloridas e divertidas dá lugar a fórmulas, conceitos e intermináveis expressões numéricas.tired of studyingi

Para chegar ao final do ciclo básico de ensino e começar a aventura do Ensino Médio, ENEM e Ensino Superior sem ter pesadelos com as temidas fórmulas matemáticas, o melhor é, desde pequeno, colocar a mão na massa, experimentar, tentar. Aprender pela experiência torna a aprendizagem significativa. Permite ao aluno descobrir por si próprio os caminhos para, não só chegar à resposta do problema, mas entender o caminho que o leva à resposta.

Usar a vivência do aluno, de acordo com sua experiência de vida e cultura, é o caminho mais sólido para a construção de um conhecimento significativo.